desilusão

O clamor eterno

Embrulhei meu sonho num papel de seda Depositei-o em um baú vedado Escondi-o em uma gaveta E tranquei-o com cuidado Mas madrugava e a madeira tremia E, de dentro da estante, a fera gemia: – É possível, é possível! Quero ser realizado! Embrulhei o baú com linho puro Depositei-o numa jangada Enviei-o ao mar profundo Para […]